O prefeito Cícero Lucena entregou, nesta terça-feira (28), a Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Santa Isabel e o Centro Especializado em Reabilitação (CER II), em Jaguaribe, ambos reformados pela gestão municipal. Mais de 48 equipamentos de saúde – incluindo o Complexo Hospitalar de Mangabeira, o novo centro de imagem da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cruz das Armas e o Hospital do Valentina – já foram requalificados pela Prefeitura de João Pessoa, avançando na ampliação do acesso e no cuidado humanizado com a saúde dos pessoenses.

“Esse é o padrão que nós queremos da saúde pública, que além de profissionalizado, de eficiente, de competente, também humanizado. Porque dessa forma nós temos cumprido o papel de fazer a cidade de João Pessoa cada vez melhor. Estamos avançando em todos os serviços, desde a construção restruturação das Unidades Básicas de Saúde, não só a parte física, mas também com tecnologia, treinando e qualificando os nossos profissionais”, afirmou o prefeito, que esteve acompanhado do vice-prefeito Leo Bezerra e visitou pacientes do Hospital Santa Isabel.

No Hospital Santa Isabel, que na gestão municipal se tornou referência na assistência hemodinâmica com mais de mil procedimentos realizados, a UTI recebeu uma ampla reforma dos espaços nos 10 leitos disponíveis, com sala de isolamento, climatização, troca de equipamentos como ventiladores mecânicos e monitores. “Uma nova UTI, de primeiro mundo, com hemodiálise em todos os leitos, completamente monitorizada e reestruturada”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Luís Ferreira.

CER II – Já o Centro Especializado em Reabilitação, que não tinha acessibilidade nenhuma, como entrada adequada para cadeira de rodas nos consultórios, entre outras necessidades, ganhou uma adequação completa para permitir que pessoas com necessidades, de fato, possam receber atendimento. Além de recuperação de pisos, paredes, coberta, pintura geral e climatização de todos os ambientes.

O equipamento oferece serviços de fisioterapia, fonoaudioogia, psicologia, assistência social, ortopedia, bolsas para colostomizados e insumos para cadeirantes. “A Prefeitura está realmente de parabéns, porque pensou nas nossas necessidades. Nem se compara como era antes, agora eu posso dizer que tenho acesso e sou atendido num lugar adequado”, afirmou Reginaldo Faustino, cadeirante usuário do CER II.