A Prefeitura de João Pessoa está promovendo o II Encontro Presencial de Educadores – Literatura de Cordel, que tem o intuito de unir a tradição da literatura de cordel com as novas tecnologias nas escolas. A iniciativa é da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec), com apoio da Fundação Cultural (Funjope). O encontro acontece nesta terça-feira (14), no Hotel Globo, dividido em duas turmas, uma das 9h às 12h e outra das 14h às 17h.

A ideia é mostrar a importância de desenvolver habilidades leitoras dos alunos da Educação Básica a partir de projetos de letramentos que propiciem a formação cidadã, gerando uma consciência crítica ao compartilhar conteúdos. Os temas discutidos serão ‘Folguedos Populares – Ciclo Natalino’, ‘Tecnologia e a Literatura de Cordel – Relatos de Experiências’, ‘Movimentos Populares’.

A programação conta com a participação do diretor executivo da Funjope, Marcus Alves. Ele ressaltou que há um esforço, na Fundação, de trabalhar também na perspectiva de uma interface com a educação. “Essa ação proposta pela Sedec vem exatamente nessa linha de integrarmos com a Educação, e depois construirmos esse movimento de valorização da literatura de cordel com o processo educativo, que precisa ser mais valorizado e estar presente nas nossas salas de aula”, declarou.

A coordenadora do setor de cordel da Sedec, Sayonara Gomes de Oliveira, lembrou que o evento também conta com a presença da professora Lisianne Matias Saraiva, da Escola Municipal Zumbi dos Palmares, representando a AjaMulher (Associação). “O encontro busca um múltiplo olhar para a sociedade e para todo o meio em que estamos inseridos. Até na fazenda, por exemplo, temos que ter interatividade com o que é genuíno e, às vezes, nos perdemos na busca da nossa pertença”, declarou Sayonara Gomes de Oliveira.

Para ela, é preciso buscar a alegria que traz a música, a dança, o cordel. “Tem um enraizamento no sentimento genuíno de uma música, como ciranda cirandinha, quer seja poeta, repentista, diversas expressões da cultura popular para aprender, visualizar, sentir, cheirar. Queremos que o professor leve esse gosto, relembre, renove, reanime esse múltiplo olhar e pense com os alunos em sala de aula, tudo isso, unidos às tecnologias”, afirmou a coordenadora do setor de cordel da Secretaria de Educação.

Troca de experiências – Sayonara destacou que a intenção é trocar experiências buscando valorizar a nossa cultura local. A atividade faz parte do plano de aulas da Sedec utilizando o propósito do cordel. O trabalho foi desenvolvido por Sayonara no início do ano e já contou com uma série de ações, entre elas, lives, e outras estão previstas, como uma exposição.

“É um grupo que sonha junto e assim começamos a ver as múltiplas facetas da cultura. A proposta é nos integrarmos com as tecnologias através dos relatos da experiência. Marcus Alves está nos abrindo as portas para podermos falar isso, nos expressarmos”, agradeceu. “É um trabalho de coração para as crianças menos favorecidas, para amenizar o sofrimento e ajudar na leitura. Isso me deixa muito feliz”, completou.

Confira a programação:

9h às 12h

Tema I: A linguagem multimodal em sala de aula.

Profa. Ma. Jôse Pessoa de Lima – E. M. Tharsilla Barbosa Da Franca.

Tema II: “Relatos de Experiências entre as tecnologias e o Gênero Cordel”.

Profa. Ma. Denise Gomes Dos Santos – E. M. Doutor José Novais.

Tema III: Uma Experiência para não esquecer realizada a partir da sala de aula, Memória do bairro Varadouro.

Profa. Giulliana Carla Pires Da Silva – E. M. Frei Afonso.

14h às 17h

Tema I: A linguagem multimodal em sala de aula.

Profa. Marinalva – 5º Ano. Tema: Cordel e tecnologias. E. M. Apolônio Sales

Tema II: “Relatos de Experiências entre as tecnologias e o Gênero Cordel”.

Profa. Maria Izabel – Artes (PRÉ até 5º Ano, EJA). A imagem, o Cordel e recursos – E.M. Almirante Barroso.

Teatro – 15h – (aberto ao público presente)

Grupo de Teatro Popular ‘Turma do Roi Roi’, com o espetáculo ‘Brincantes em brincadeiras’, do diretor Pedro Cândido.

  • Texto: Lucilene Meireles