Dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública de 2022 mostram que houve aumento de 8,2% no número de estupros (74.930 estupros e estupros de vulnerável registrados) em relação a 2021, sendo que 88,7% das vítimas eram mulheres e meninas e, dessas, 56,8% eram negras e 0,5% indígenas. As principais vítimas da violência sexual são crianças, especialmente as meninas: 61,4% têm entre 0 e 13 anos de idade. Na Paraíba, segundo dados fornecidos pela Polícia Civil da Paraíba, em 2022 foram registradas no estado 4.072 medidas protetivas de urgência solicitadas em delegacias, 1.269 autos de prisão em flagrante e 3.047 inquéritos.

Observando essa realidade, a Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup) aderiu à campanha “UNA-SE pelo Fim da Violência Contra as Mulheres e Meninas”, da Organização das Nações Unidas (ONU). No próximo sábado (25), Dia Internacional da Eliminação da Violência Contra a Mulher, o prédio da Famup será iluminado na cor laranja.

A pedido da procuradoria regional dos Direitos do Cidadão do Ministério Público Federal (MPF) na Paraíba, outras instituições e empresas já confirmaram que se engajarão na causa e iluminarão prédios, a exemplo do Tribunal Regional Eleitoral, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Secretaria de Estado da Saúde (hospitais Metropolitano e de Trauma de João Pessoa e Campina Grande), além dos shoppings Manaíra e Mangabeira, bem como a Unimed.

Campanha – De acordo com a ONU, no Brasil, o principal objetivo da campanha este ano é mobilizar parcerias para investir em prevenção para erradicar a violência contra mulheres e meninas e garantir que cada uma possa viver uma vida livre de violência. Desenvolvida desde 2008, a campanha apoia neste ano os 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra Mulheres e Meninas e pede união de esforços e de ações, além de investimentos robustos para proteger os direitos humanos de todas as mulheres e meninas e prevenir a violência baseada em gênero. Os dias de ativismo no Brasil vão de 20 de novembro a 10 de dezembro (Dia dos Direitos Humanos).