A capacitação realizada pela Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) junto aos artistas de periferia para acesso aos editais da Lei Aldir Blanc (LAB) – e apoio na elaboração de projetos – segue, a partir desta segunda-feira (18). O trabalho, construído em parceria com a Central Única das Favelas (Cufa), prevê os novos encontros até a sexta-feira (22). Os editais da LAB destinam R$ 1,8 milhão às iniciativas.

O diretor executivo da Funjope, Marcus Alves, observou que essa é uma responsabilidade da Fundação com a intenção de fazer com que os editais da Lei Aldir Blanc cheguem a novos atores sociais. “Que possamos incluir novos artistas, produtores, profissionais da cultura que estão, muitas vezes, invisíveis nos territórios e comunidades de periferia”, disse.

Ele avaliou como muito positivas as reuniões realizadas ao longo desta semana. “Em todos esses lugares, a Funjope está conseguindo redesenhar a presença dessas pessoas nos editais. Esse é o plano”, comentou.

Calendário – As tribos indígenas se reúnem no auditório da Funjope na segunda, das 14h às 18h, e na terça (19), das 8h às 12h. Conforme o calendário, na quarta (19), se reúnem os artistas da Lapinha, Nau Catarineta, Boi de Reis, Ciranda, Coco de Roda, Repentista e violeiros. Será das 8h às 12h e das 14h às 18h.

Na quinta-feira (21), a reunião acontece na Associação de Moradores da Comunidade Nova República, às 19h30. A entidade fica na Rua Edna Pinheiro da Silva, nº 103, João Paulo II. Concluindo a semana, a reunião da sexta-feira (22) envolve o público da literatura e acontece no auditório da Fundação em dois momentos, das 9h às 12h e das 14h às 18h.

Retrospectiva – Esse trabalho teve início no último dia 7, quando a equipe Cufa esteve na comunidade de Muçumagro para dar consultoria sobre os quatro editais que seguem com inscrições abertas até 12 de novembro. Os demais encontros foram no Bairro São José, no Centro Cultural Casa da Pólvora e, nesta sexta, no Centro Cultural Tenente Lucena, no bairro de Mangabeira. Na sede da Funjope, foram recebidos os públicos das culturas populares e das ala ursas.

Os editais – A Prefeitura de João Pessoa, através da Funjope, lançou, no dia 29 de setembro, quatro editais da Lei Aldir Blanc. Os documentos são resultado de uma série de reuniões com a comunidade de artistas. O investimento é de R$ 1,8 milhão em recursos da Lei Aldir Blanc, e a intenção da gestão do prefeito Cícero Lucena é que esse montante chegue nas mãos dos artistas que mais precisam.