Nesta terça-feira (06), a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), em parceria com o Ministério da Educação (MEC), divulgou o resultado da chamada pública para credenciamento de Unidades EMBRAPII (UEs). A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) está entre as oito instituições brasileiras contempladas.

A nova unidade da UFPB funcionará no Centro de Energias Alternativas e Renováveis (CEAR), do Campus I, em João Pessoa. O credenciamento vai oferecer recursos da ordem de R$ 1,7 milhão para financiamento de projetos na área de energias renováveis, a serem implementados em parceria com empresas nacionais e internacionais.

O valor total para implementação dos projetos propostos pelo CEAR é da ordem de R$ 6,7 milhões, contando também com financiamento da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (Fapesq) – cerca de R$ 1 milhão – e contrapartida da própria UFPB.

De acordo com o Diretor do CEAR, Prof. Euler Macedo, essa parceria com a Embrapii pode consolidar a UFPB como centro de excelência em pesquisa, desenvolvimento e inovação. “Além de aproximar a indústria da Universidade, essa parceria também busca oferecer uma formação diferenciada para nossos alunos de graduação e pós-graduação, de forma a atender demandas da indústria nacional”, destacou.

Ao todo, o credenciamento vai durar três anos, com possibilidade de renovação por mais três. A empresa que desejar firmar parceria investirá aproximadamente 50% do valor do projeto. A UFPB vai oferecer infraestrutura física e recursos humanos para a realização dos trabalhos.

Um dos requisitos exigidos pela seleção foi o histórico de projetos de pesquisa e desenvolvimento que a unidade candidata tenha realizado junto a empresas nacionais, no período de 2017 a 2019. “Nesse período, realizamos sete projetos, o que fez com que atendêssemos aos requisitos para o credenciamento”, explicou Prof. Euler.

Para o Reitor Prof. Valdiney Gouveia a parceria é importante, pois vai fazer com que a UFPB tenha maior vinculação com as empresas. “Nossos pesquisadores vão ter apoio e suporte. Além disso, os estudantes terão oportunidade de desenvolver seus estudos, tendo a chance de se inserirem no mercado de trabalho. Assim, a Universidade vai ganhar em inovação, tecnologia e formação e a sociedade ganha em termos de aplicações por meio de conhecimentos derivados a partir dessa parceria”, disse o Reitor.

Com o resultado, passou para 26 o número de Unidades EMBRAPII em 23 universidades federais – o que representa mais de 30% de todas as instituições vinculadas à Secretaria de Educação Superior (SESU) do MEC.

Além da UFPB, nesta chamada também foram contempladas a Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI), Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

A Embrapii é uma organização social privada sem fins lucrativos, cuja principal missão é contribuir para o desenvolvimento da inovação e da competitividade da indústria brasileira com o atendimento às demandas de inovação do setor produtivo.